influnciador

Influenciador Digital X Defensor de Marca: Qual a diferença?

Imagine ter o poder de atingir milhares (ou até milhões) de interessados em sua marca apenas com a ajuda da internet. Para aquela internet lá dos anos 90, talvez fosse necessário apenas ter um site para isso, mas, como sabemos, a coisa mudou de figura de lá para cá e hoje precisamos de uma ajuda a mais para isso. E é aí que entram as figuras do defensor da marca e do influenciador, personagens que sempre aparecem nas reuniões de planejamento de marketing, mas que ainda não são muito bem compreendidos pelo mundo da comunicação.

Mas o que são os influenciadores? Quais as diferenças entre eles e os defensores de uma marca? E o mais importante: como eles podem ajudar a potencializar uma ação de marketing digital? É o que iremos abordar por aqui nesse post. Confira!

O que é um influenciador?

Sabe aquela sua amiga que sempre consegue chamar um monte de gente para as festas dela? Aquele seu amigo que é a primeira pessoa que todos vão procurar na hora de pedir uma indicação de computador, celular ou carro? Pois eles são, em menor ou maior escala, alguns exemplos de influenciadores.

No mundo digital, essas pessoas costumam ser aquelas com um número considerável de seguidores nas redes sociais e que têm por hábito movimentar o meio onde estão em prol de uma ação. Essa movimentação, na vasta maioria das vezes, só acontece depois de haver algum tipo de pagamento para aquele influenciador — o que acaba por reduzir a credibilidade daquelas pessoas com o tempo.

Ainda, segundo a Traackr — uma ferramenta de análise de influência social da internet — esses tais influenciadores podem ser divididos em pelo menos 10 categorias:

  • celebridades;
  • autoridades;
  • conectores;
  • aquele que são como uma espécie de marca;
  • analistas;
  • ativistas;
  • experts;
  • insiders;
  • disruptivos;
  • jornalistas.

O que é um defensor da marca?

Já os defensores da marca são aquelas pessoas normais, que têm um grande apreço por uma marca e sempre estão advogando a favor dela por aí. Se você não conseguir pensar em algum exemplo específico, basta se lembrar daquelas filas enormes de fãs em busca de serem os primeiros a comprar algum aparelho da Apple (pode apostar que por ali existem centenas de defensores da marca).

Por serem apaixonados por uma empresa e motivados pelas experiências positivas que têm com ela, os defensores têm um nível de credibilidade maior quando falam com seu público, o que faz com que as suas opiniões sejam fatores decisivos para a compra ou não de algum produto ou serviço.

Mas agora talvez você esteja se perguntando: “Ok, mas quando eu devo usar um influenciador ou um defensor da marca em minha estratégia digital”? Pois bem, é o que responderemos a seguir.

Quando é o momento ideal de usar cada um desses em uma estratégia de marketing?

Apesar de os influenciadores serem bem mais conhecidos — e terem seus nomes várias vezes citados em reuniões de marketing —, também seria um erro não adotar o Marketing de Defensores em seus planejamentos. E por quê?

Porque enquanto os influenciadores têm o poder de falar com um número maior de pessoas e divulgar ainda mais a sua campanha, os defensores conseguem trabalhar de forma mais barata — afinal, eles defendem sua marca porque gostam dela — e falar ainda mais diretamente com a comunidade. E isso sem contar o fato de que esse é um excelente caminho para se criar ações virais dentro da rede.

Com boas chances de criar conteúdo relevante e com grande potencial de viralização, tanto o defensor da marca quanto o influenciador são ferramentas que devem estar sempre presentes em seu planejamento de marketing digital. Por isso, é bom ter sempre em mente quem são os melhores para falar sobre o seu produto dentro da web. Afinal, hoje precisamos de ter mais do que apenas um site na internet, não é mesmo?

Gostou do nosso post? Gostaria de saber um pouco mais sobre como adotar uma estratégia de Marketing de Defensores em sua campanha? Então conheça tudo sobre Marketing de Defensores nesse artigo.

peepi